-_SIA_BRASIL_-_JORNADA_-_IJUI_-_WEB_-_Giovani_Vieira_Fotografia_-_GV6_0506

 

No último dia 23/06, em Ijuí –RS, o Seminário de INTEGRAÇÃO LAVOURA- PECUÁRIA do Juntos para Competir fechou com chave de ouro a X Jornada de Alinhamento Técnico e Gerencial da SIA. O professor Paulo Carvalho foi brilhante em apresentar a temática, ele afirma que esta será a única forma de se produzir alimentos com responsabilidade para atender o aumento da população mundial. Ainda segundo o especialista, para alcançar este objetivo temos que ter uma grande mudança de comportamento, como por exemplo, deixar de buscar recordes de produção e voltar nossa atenção para o aumento da rentabilidade da atividade agrícola. Esta mudança já foi observada nas falas dos produtores que fazem parte do grupo que está no segundo ano do projeto de integração lavoura-pecuária do Noroeste – JPC, eles estão muito satisfeitos com os resultados obtidos neste curto espaço de tempo, tanto que o projeto piloto implantado em suas propriedades está sendo expandido. Os produtores listados abaixo são considerados casos de sucesso deste projeto.

 

-_SIA_BRASIL_-_JORNADA_-_IJUI_-_WEB_-_Giovani_Vieira_Fotografia_-_GV6_0509

Casos de sucesso do grupo ILP – Noroeste – JPC
– Grupo de São Luiz Gonzaga
Produtor: Francisco Gioda / Técnico: Fabiano Prauchner – SIA
-Grupo de Caibaté
Produtor: Airton Gonçalves Joaquim/ Técnico: Pedro Lampert – Geopampa
– Grupo de São Miguel das Missões
Produtor: Pedro Mothci do Nascimento / Técnico: José Augusto Diaz- SIA
– Grupo Santo Angelo
Produtor: Ricardo Copetti / Técnico: Fabio Pereira Neves- SIA
– Grupo Jóia
Produtor: Sone Vione Hickembick / Técnico: Luiz Henrique Correa- SAI

 

-_SIA_BRASIL_-_JORNADA_-_IJUI_-_WEB_-_Giovani_Vieira_Fotografia_-_GV6_0596 (1)

Após a apresentação destes cases e dos resultados gerenciais destas propriedades pelo consultor Rogério Bastos, Davi Teixeira, Diretor Executivo da SIA, comandou uma mesa redonda com os produtores, onde o mediador exaltou as mudanças que a nova forma de pensar e organizar o sistema trouxe para as unidades.
Os produtores falaram muito sobre como as consultorias os ajudaram a quebrar os paradigmas que eles acreditavam. Todos os depoimentos foram marcantes porém a produtora Sone Hickembick, de Jóia e o produtor Ricardo Copetti de Santo Angelo se destacaram. Sone declara: “A ILP tem realizado o meu sonho, onde a matemática deixa de ser exata para ter resultados onde 1+1 passa a ser 3, 5, 6…, tenho conseguido com o mesmo valor investido um resultado financeiro muito superior, onde só mudamos a forma de trabalhar, deixando de focar a safra e voltando nossas atenções para o ano agrícola”.
Na propriedade de Dna. Sone realizamos um planejamento forrageiro, com a implantação de pastagens de verão, anuais e perenes, o que possibilitou a antecipação da idade de abate dos novilhos, diminuindo a carga animal nos pastos de inverno o que, por sua vez, possibilitou a maior eficiência na recria das fêmeas bem como a alteração da data de parição das vacas para o inverno, que teve como resultado o desmame dos terneiros com 240 kg aos 6 meses. Todas estas mudanças ocorreram porque a proprietária passou a tratar os pastos como lavoura, adotando a tecnologia disponível no manejo da altura do pasto e as adubações indicadas para a máxima eficiência econômica do sistema. A soja por sua vez também agradece, nestas 2 safras tem conseguido satisfatório desempenho, com produtividade de 55 a 72 sc/ha.
Já Ricardo Copetti, que é engenheiro agrônomo, fala da resiliência do sistema: “Em meio à um temporal, onde a preocupação constante do agricultor é se vai cair granizo e que este poderá destruir minha lavoura de trigo, e/ou o vento irá destelhar o meu galpão, qual foi a minha surpresa que ao olhar o pasto, após o temporal, me dei conta que o gado continuava pastando…. Que o meu investimento nesta atividade é muito mais seguro…”

 

-_SIA_BRASIL_-_JORNADA_-_IJUI_-_WEB_-_Giovani_Vieira_Fotografia_-_GV6_0485 (2)

Ricardo estará completando 2 anos de projeto em agosto, o resultado projetado para 2017 prevê a terminação de 300 novilhos, 230 animais a mais que em 2015, em 2016 já foram terminados 200 cabeças. No caminho da sustentabilidade do sistema agrícola, já está realizando adubação de 150 kg/DAP e 300kg/ uréia por ha no inverno que possibilitou este aumento do número de novilhos terminados bem como a manutenção e incremento da produção da lavoura de soja. Para o próximo verão acena com a possibilidade de usar parte da área destinada a soja para utilizar com pasto de verão para a terminação de novilhos.
São desafios que estes produtores estão visualizando como possíveis de superar, e o primeiro passo é entender que o pasto também é uma lavoura e trabalhando como tal, é uma atividade altamente lucrativa e segura. Desta forma a Equipe SIA só tem a agradecer a estes produtores que acreditam em nosso trabalho e que, juntos, estamos conseguindo resultados espetaculares NO CAMINHO DAS LAVOURAS DE CARNE E LEITE, os quais irão trazer novas perspectivas para o Agronegócio Brasileiro!!!